A mídia social não é apenas uma fonte rica de informações, mas os alunos pré-médicos também podem usar plataformas online para criar consciência sobre questões de saúde.

Ao longo da pandemia do coronavírus, as informações sobre saúde têm sido constantemente divulgadas por meio de canais online. Como resultado, o público tornou-se mais consciente das recomendações dos formuladores de políticas, bem como da importância de práticas de saúde como o uso de máscaras. A literatura científica também é mais consumível para a população em geral, já que os meios de comunicação costumam escrever sinopses de descobertas de pesquisas científicas.

Tudo isso apresenta oportunidades para os pré-médicos aproveitarem a mídia social para expandir suas iniciativas de assistência médica e outras atividades, o que pode fortalecer suas inscrições para faculdades de medicina.

“Premeds interessados ​​em divulgação, saúde pública e comunicação com o público em geral precisam estar cientes de como usar esses canais on-line”, diz o Dr. Nikita Joshi, diretor médico de medicina de emergência da Hospital Alameda Em califórnia. “E para usar esses canais de maneira mais eficaz, os médicos devem trabalhar para desenvolver sua própria presença e voz nas mídias sociais”.

Joshi, que atua em plataformas médicas on-line populares como “FeminEM” e “Academic Life in Emergency Medicine” e aconselha aspirantes a médicos, diz que seu “principal conselho seria reconhecer o poder de sua voz como um pré-médico e sua experiência”.

Maneiras de usar plataformas on-line para melhorar os cuidados de saúde

Premeds podem compartilhar suas vozes e paixões on-line sobre vários tópicos de saúde. As plataformas online – particularmente LinkedIn, Facebook, Instagram e Twitter – também podem ajudar os pré-médicos a se conectarem com organizações e líderes de saúde.

Aqui estão 10 maneiras pelas quais os pré-médicos podem promover ideias e iniciativas de assistência médica por meio da mídia social:

  • Educar o público sobre questões e causas de cuidados de saúde.
  • Divulgue informações de saúde e literatura científica com mais agilidade.
  • Expresse sua opinião sobre questões de saúde.
  • Defender populações específicas de pacientes.
  • Apresentar soluções criativas para as necessidades de cuidados de saúde.
  • Arrecade fundos com mais facilidade.
  • Divulgue eventos e conferências sobre saúde.
  • Encontre e crie parcerias.
  • Conecte-se com pessoas que pensam como você e líderes na área médica.
  • Envolva-se com um público mais amplo.

Combinando um site e mídias sociais

Alguns pré-médicos usaram com sucesso alguns desses métodos. Por exemplo, Sheila Noon usou canais online para se conectar com outras pessoas para ajudar a defender pessoas com deficiência.

Enquanto estudava na Universidade da Califórnia – Berkeley, Noon desenvolveu seu interesse em pediatria e aprendeu mais sobre deficiências ao se voluntariar em uma clínica de síndrome de Down para famílias de baixa renda. Por meio de suas experiências, ela viu como a defesa dessa população os ajudou a atingir todo o seu potencial, motivando-a a fundar uma organização sem fins lucrativos chamada Disability Care Network, que mobiliza apoio e fornece recursos para pessoas com deficiência.

Noon, cujo bacharelado é tanto em saúde pública quanto em biologia molecular e celular, primeiro projetou um site para a rede. “Acredito que a criação de um site criou legitimidade dentro da minha organização e permitiu que as pessoas obtivessem mais informações sobre a organização”, diz ela.

Noon então usou o site para se envolver com outras organizações comunitárias e de deficiência. Ela também usou plataformas de mídia social para angariar apoio e recrutar voluntários.

“Eu lutei muito no começo para encontrar essas conexões”, observa ela. “O Facebook foi a maneira perfeita de se conectar com as pessoas da minha comunidade que estavam ansiosas para ajudar, mas não sabiam por onde começar.”

Ao interagir com as páginas do Facebook de outras organizações, a Noon recrutou vários voluntários e formou parcerias com organizações que têm missões semelhantes. Ela diz que a mídia social foi uma faceta valiosa de sua organização porque permitiu que ela se conectasse com pessoas afins, ansiosas por atender às populações com deficiência.

Comece a construir uma presença online

Comece a pensar em como você pode aproveitar as plataformas online para melhorar os cuidados de saúde e aprimorar sua rede profissional como aspirante a médico.

Joshi enfatiza a importância de criar uma presença online.

“Sua carreira futura será impactada positivamente ao se envolver nisso, porque você construirá sua rede e encontrará mentores”, diz ela. “Você também poderá se conectar com líderes fora de sua localização geográfica. Isso levará naturalmente a entrevistas, estágios e outras oportunidades.”

Fonte: US News

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like

Estudar no exterior como aluno Premed: O que saber | Médico de Admissões na Faculdade de Medicina

Com a pandemia do COVID-19 quase acabada, os estudantes universitários estão mais…

Dicas para candidatos a faculdades de medicina com registros criminais

Para um candidato a faculdade de medicina com antecedentes criminais, chamar a…

Trabalho remunerado que impressiona as faculdades de medicina

Os requisitos para estudantes de pré-medicina estão constantemente se acumulando cada vez…

4 habilidades que todo estudante de medicina deve desenvolver antes da faculdade de medicina

A faculdade de medicina é um momento de crescimento e desenvolvimento profissional.…

Avalie as prioridades para equilibrar a vida pessoal, faculdade de medicina

Você está se perguntando se sua vida vai acabar quando você começar…

O que os candidatos tardios da faculdade de medicina precisam saber

A inscrição antecipada é uma das estratégias de admissão em faculdades de…

O que os Premeds podem aprender em unidades de terapia intensiva

A pandemia de COVID-19 destacou a importância das unidades de terapia intensiva…