Centenas de exilados bielorrussos marcharam em países vizinhos no terceiro aniversário da votação, amplamente considerada fraudulenta.

Os países ocidentais anunciaram novas sanções contra a Bielo-Rússia na quarta-feira, três anos após a reeleição do presidente Alexander Lukashenko.

ANÚNCIO

A votação de 9 de agosto de 2020 desencadeou um grande movimento de protesto na Bielo-Rússia, com centenas de milhares de pessoas saindo às ruas para denunciar o que consideraram um resultado falsificado.

Os protestos contra Lukashenko, no poder desde 1994, foram violentamente reprimidos, com centenas de presos e dezenas de milhares levados ao exílio.

Os Estados Unidos (EUA) e o Canadá anunciaram novas sanções contra a Bielo-Rússia, cujo governo chamou as críticas do Ocidente de “falsas acusações”.

Centenas de oponentes de Lukashenko marcharam pela capital polonesa, Varsóvia, para marcar o terceiro aniversário de sua tentativa malsucedida de derrubá-lo, enquanto uma manifestação menor ocorreu em Vilnius, na Lituânia.

Washington, que já sancionou a Bielo-Rússia, disse que estava tomando novas medidas, inclusive visando a companhia aérea Belavia e um magnata do tabaco da comitiva de Lukashenko.

Oito indivíduos e cinco entidades também foram sancionados, enquanto proibições de visto foram impostas a 101 funcionários bielorrussos.

“Os Estados Unidos continuam ao lado do bravo povo da Bielo-Rússia que deseja viver em um país onde prevalecem o estado de direito, o respeito pelos direitos humanos e um governo democraticamente eleito”, disse o secretário de Estado dos EUA, Antony Blinken, em comunicado. .

Descrevendo a eleição de 2020 como “fraudulenta”, o ministro das Relações Exteriores do Canadá disse que seu país estava sancionando nove indivíduos e sete entidades “em resposta a violações graves e sistemáticas dos direitos humanos”.

“Os perpetradores de abusos dos direitos humanos não devem ter direito à impunidade”, disse Mélanie Joly em um comunicado, acrescentando que “o apoio da Bielorrússia aos atos vergonhosos da liderança russa não ficará impune”.

Ela destacou que União Européia, Reino Unido e Nova Zelândia planejam ações paralelas.

Como os protestos foram reprimidos entre 2020 e 21, centenas de milhares de bielorrussos deixaram seu país, enfrentando um turbilhão de repressão e ataques em casa.

ANÚNCIO

Muitos foram para as vizinhas Polônia e Lituânia, embora Vilnius tenha começado a expulsar alguns bielorrussos e endurecer as regras de visto, como aconteceu com os russos.

As autoridades da Lituânia estão divididas sobre os exilados da Bielorrússia.

“Por um lado, a Lituânia tem visto a repressão maciça de civis na Bielo-Rússia. Tem a ambição de promover a democracia, mostrar solidariedade e ser fiel aos seus valores”, disse Andrei Vazyanau, professor da Universidade Europeia de Humanidades de Vilnius, à Euronews em Abril.

“Por outro, é um país pequeno e tem medo das ameaças de agentes especiais e espiões que podem se infiltrar. Outros países europeus não enfrentam esse problema.”

Aliada de Moscou, a Bielorrússia permitiu que a Rússia usasse seu território para a invasão da Ucrânia em 2022, agravando as tensões com os países ocidentais.

ANÚNCIO

Votação por um sociólogo bielorrusso independente Andrei Vardomatsky descobriu que apenas 11% dos bielorrussos eram a favor de seu país participar dos combates.

Enquanto isso, dois terços desses pesquisado são contra o uso da Bielorrússia pela Rússia como ponto de partida para conduzir operações militares na Ucrânia.

“Apesar das sanções ilegais, do fechamento do espaço aéreo e do bloqueio de fronteiras, da pressão no campo da informação e das provocações de alguns membros da UE, a Bielorrússia conseguiu manter e fortalecer seu status de Estado”, disse o Ministério das Relações Exteriores da Bielorrússia em uma declaração na quarta-feira.

Denunciou alegações “baseadas em acusações falsas e banais” que “não podem influenciar o caminho” escolhido por Minsk e acusou a UE de levar a cabo uma “política agressiva”, após a vitória de Lukashenko em 2020.

O chefe da diplomacia da UE, Josep Borrell, criticou a forma como os manifestantes foram “reprimidos com extrema brutalidade pelo regime de Lukashenko”.

ANÚNCIO

Borrell também acusou a Bielorrússia de ter se tornado uma “ameaça à segurança regional e internacional” e “cúmplice” da Rússia em sua ofensiva na Ucrânia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

You May Also Like

Nove pessoas tentando entrar nos EUA pelo Canadá são resgatadas de um pântano subcongelante

Cruzamentos de migrantes na fronteira canadense disparam Várias agências de emergência e…

Acidente de trem na Índia causado por erro no sistema de sinalização, diz autoridade

Um erro no sistema de sinalização eletrônica levou a o descarrilamento do…

VÍDEO: ASSISTA: Ucranianos desviam de bombas e balas para resgatar cães e gatos presos em enchentes

Depois que a represa em Nova Kakhovka, no sul da Ucrânia, explodiu…

Caso misterioso de morte de ouriços-do-mar no Caribe foi resolvido por cientistas

Parecia haver uma praga mortal à espreita sob as águas azuis cristalinas…

VÍDEO: Assista: calor chega a 46°C em Valência, na Espanha

Atualizado: 10/08/2023 – 20:42 Onda de calor atinge Valência, no leste da…

Deportar os invasivos “hipopótamos da cocaína” de Pablo Escobar da Colômbia tem um preço alto

A Colômbia disse na quarta-feira que está avançando no transferência de 70…

Repórter investigativo turco Baris Pehlivan condenado à prisão – via mensagem de texto

Mesmo em um país que detém regularmente o recorde mundial de prisão…

VÍDEO: ASSISTA: Serviço de Emergência da Ucrânia divulga imagens das consequências de Zaporizhzhia

Atualizado: 10/08/2023 – 13:08 Em imagens divulgadas pelo Serviço de Emergência da…

Turista americano baleado na perna em cidade turística na costa caribenha do México

Novos detalhes surgem no caso de sequestro no México Um turista americano…

O Talibã prende o proeminente ativista educacional afegão Matiullah Wesa, fundador da organização Pen Path

Afeganistão regime talibã prendeu um conhecido ativista educacional esta semana por seu…

Coroação do rei Carlos III apresentará fragmentos da “Cruz Verdadeira” oferecida pelo Papa Francisco

Aproxima-se a coroação do rei Carlos III Papa Francisco deu ao rei…

Turista mexicano é morto a tiros durante assalto na cidade turística de Tulum

Um turista mexicano foi morto a tiros no resort de Tulum, na…

Por trás da fabricação do café panamenho de US$ 100 a xícara

O Panamá produz alguns dos melhores cafés do mundo, mas nenhuma bebida…

Polônia planeja enviar 10.000 soldados na fronteira com a Bielorrússia como ‘dissuasão’

O membro da OTAN alertou recentemente sobre a ameaça representada pelos mercenários…

“Peixe mais profundo do mundo” capturado pela câmera pela primeira vez por cientistas – mais de 27.000 pés abaixo da superfície

Uma grande iniciativa de pesquisa para explorar criaturas do fundo do mar…

Veja: Como estão a ser gastos os fundos da UE e se é suficientemente transparente?

Nesta edição de Bruxelas, meu amor?, discutimos tudo sobre o dinheiro da…

8 detidos em ataques antiterroristas de âmbito nacional na Bélgica

Bruxelas — Policiais da Bélgica prenderam oito pessoas durante operações de contraterrorismo…

Relembrando o jornalista assassinado George Polk

Relembrando o jornalista assassinado da CBS, George Polk Relembrando o jornalista assassinado…

O presidente francês Emmanuel Macron se volta para Xi Jinping da China para pressionar pelas negociações de paz Rússia-Ucrânia

Paris — Em uma visita de Estado à China, o presidente francês…

Protestos na França mostram sinais de esfriamento

Protestos na França mostram sinais de esfriamento – CBS News Assista as…